OMS deita por terra mitos associados ao novo coronavírus

novo coronavírus

O coronavírus assusta, preocupa, gera dúvidas e, sobretudo, alimenta mitos. É sobre estes que se pronuncia a Organização Mundial da Saúde (OMS), que deita por terra uma série de ideias enganadoras.

É seguro receber encomendas da China? A questão é colocada por muitos e a resposta é, segundo a OMS, simples: sim, é seguro. Quem recebe pacotes oriundos da China não corre risco de contrair o novo coronavírus. Isto porque, segundo as análises já feitas, sabe-se que os coronavírus não sobrevivem durante muito tempo em objetos como cartas ou pacotes.

Então e os animais de companhia, podem estes espalhar o coronavírus? Até ao momento não há evidências de que cães ou gatos possam estar infetados com o novo coronavírus.

No entanto, é sempre uma boa ideia lavar as mãos com água e sabão após o contacto com animais, o que nos protege de várias bactérias comuns, como E.coli e Salmonella, que podem passar dos animais para os seres humanos.

São as vacinas existentes contra a pneumonia eficazes no caso deste novo vírus? A resposta aqui é negativa. Não, as vacinas contra pneumonia, como a vacina pneumocócica e a vacina contra o Haemophilus influenza tipo B (Hib), não oferecem proteção contra o novo coronavírus.

O vírus é tão novo e diferente que precisa da sua própria vacina, refere a OMS, reforçando que são vários os grupos de investigadores atualmente a trabalhar para desenvolver uma vacina contra o novo vírus.

Ainda que estas vacinas não sejam eficazes contra o coronavírus, é recomendável a vacinação contra doenças respiratórias para proteger a saúde.

Não, os antibióticos não funcionam

Não há também evidência de que lavar o nariz regularmente com soro fisiológico tenha protegido as pessoas da infeção pelo novo coronavírus.

no que diz respeito às constipações comuns, são limitadas as evidências de que lavar o nariz regularmente com uma solução salina pode ajudar as pessoas a recuperarem mais rapidamente. No entanto, a lavagem regular do nariz não demonstrou prevenir infeções respiratórias.

O mesmo acontece no caso do consumo de alho, que há quem diga que tem uma função protetora. 

É também errada a ideia de que apenas as pessoas mais velhas são infetadas. Independentemente da idade, qualquer um pode ser infetado pelo novo coronavírus.

Apesar disto, as pessoas idosas e com problemas médicos pré-existentes, como asma, diabetes, doenças cardíacas, parecem ser mais vulneráveis ​​a ficar gravemente doentes com o vírus.

A OMS aconselha, por isso, as pessoas de todas as idades a tomarem medidas para se protegerem do vírus, como fazer uma boa higiene das mãos.

Finalmente, fica a certeza: não, os antibióticos não funcionam contra vírus, apenas bactérias. Porque o novo coronavírus é um vírus, os antibióticos não devem ser usados ​​como meio de prevenção ou tratamento.

Posts relacionados