O cancro da próstata é a forma mais comum de cancro entre os homens e uma das principais causas de morte por tumor maligno. E parece que a obesidade abdominal pode estar associada a um maior risco de desenvolvimento da forma mais agressiva desta doença, revela um estudo realizado por especialistas do Institut National de la Recherche Scientifique, do Canadá, publicado na revista Cancer Causes & Control.

Ao longo dos anos, vários estudos revelaram que a obesidade é um importante fator de risco para o cancro da próstata. Para explorar ainda mais a ligação entre a incidência da doença e a massa corporal, a equipa de cientistas estudou dados de uma investigação realizada em Montreal entre 2005 e 2012, e observaram que a obesidade abdominal estava associada a um risco aumentado de cancro agressivo.

“Identificar os fatores de risco para o cancro agressivo é um grande passo à frente na investigação em saúde porque é o mais difícil de tratar”, refere Marie-Élise Parent, líder do estudo.

“Estes dados criam uma oportunidade de trabalhar preventivamente, monitorizando mais de perto os homens com esse fator de risco”, acrescenta.

Monitorizar mais para prevenir o cancro da próstata

A distribuição real da gordura corporal parece ser um fator significativo no desenvolvimento da doença: o impacto na saúde de uma pessoa pode variar dependendo do facto de a gordura está concentrada à volta do abdómen ou distribuída por todo o corpo.

De acordo com Éric Vallières, principal autor do estudo, “a obesidade abdominal causa variações hormonais e metabólicas que podem promover o crescimento de células cancerígenas dependentes de hormonas. Acredita-se que a obesidade abdominal está associada a uma diminuição da testosterona, bem como a um estado de inflamação crónica ligada ao desenvolvimento de tumores agressivos”.

A equipa acredita que os estudos sobre o tempo de exposição à obesidade ao longo da vida devem ser priorizados, e que uma análise mais aprofundada da distribuição da gordura corporal pode fornecer uma maior compreensão dos riscos de desenvolver cancro da próstata.