Numa altura em que mais de 422 milhões de adultos sofrem de diabetes, tem-se verificado melhorias no tratamento clínico da doença, com a incorporação de novos medicamentos para o seu controlo. Quem o diz é Rodrigo Oliveira, coordenador do departamento de Cirurgia Bariátrica e Metabólica do Hospital Cruz Vermelha, a propósito do Dia Mundial da Diabetes, que se assinala esta quinta-feira (14 de novembro). No entanto, a falta de controlo dos doentes é “assustadora”. 

“A Diabetes Mellitus Tipo 2, consequência da Obesidade, atinge entre 13 a 14% da população portuguesa e prevê-se que venha a triplicar nos próximos 15 anos. Porém, o tratamento modificou-se drasticamente, conduzindo a melhores resultados nos tratamentos cirúrgicos e minimamente invasivos (vídeo-laparoscópicos, endoscópicos e de embolização) em centros especializados de doenças metabólicas e do aparelho digestivo”, afirma o Rodrigo Oliveira. 

Porém, estima-se que menos de 20% dos doentes tratados conseguem ter controlo da glicemia, pressão arterial e lípidos. Esta é uma condição “assustadora, já que a síndrome metabólica descompensada é a principal causa de morte por doença cardiovascular”.

“A mortalidade de origem cardiológica nos portadores de diabetes tipo 2 localiza-se entre os 9,5% e os 10,5% por ano. Sendo a obesidade a doença do século XXI, em Portugal, 60% destes doentes são obesos ou vivem no risco de desenvolver a doença e outras associadas. No que respeita à obesidade infantil, Brasil, EUA, Itália e Portugal são os piores países do mundo face ao índice de aumento progressivo”, reforça o Rodrigo Oliveira.

Tratamento da diabetes

Em Portugal, ainda existem poucos centros especializados em cirurgia metabólica e bariátrica com acreditação em todas as áreas de intervenção.

Contudo, a Unidade de Cirurgia Bariátrica e Metabólica do Hospital Cruz Vermelha, para além de ter sido reconhecido pela Direção Geral de Saúde como Centro de Tratamento Cirúrgico de Obesidade, conta com profissionais altamente qualificados e com uma tecnologia avançada para realizar procedimentos cirúrgicos e clínicos.