Durante os meses mais frios, são muitos os que passam a rotina de exercícios do exterior para os ginásios. No entanto, estes podem ser dos lugares mais sujos em que se entra e são vários os estudos que já o confirmaram, dando conta da existência de vírus da gripe, E. coli, staphylococcus aureus e outras bactérias e estirpes virais que podem causar doença.

Bryan Combs, enfermeiro da Universidade do Alabama, nos EUA, identifica as zonas mais contaminadas e explica como evitar ficar doente.

“Existem muitas áreas onde germes, vírus e fungos podem estar durante todo o ano”, confirma o especialista.

Os piores lugares são o local onde se colocam as mãos nas elípticas, passadeiras, bicicletas e aparelhos de musculação.

Mesmo que o guiador seja limpo regularmente, o que nem sempre acontece, “vai estar coberto por bactérias”, refere Combs, que aconselha, por isso, a que se limpe estas máquinas antes e depois de cada uso.

“É preciso usar toalhetes ou um spray desinfetante para o azer. Depois de limpar o equipamento, pendure a sua toalha numa área que sabe que está limpa. Quando terminar, limpe-o novamente para a pessoa que vem em seguida”, acrescenta.

O perigo das toalhas dos ginásios

Algo que as pessoas costumam assumir que é limpo são as toalhas disponibilizadas aos utilizadores do ginásio nas instalações.

“Apesar de as toalhas serem lavadas, muitos ginásios usam o mesmo recipiente para transportar as toalhas sujas para a área de lavagem e as limpas, que se voltam a contaminar.”

Combs recomenda que as pessoas levem a sua própria toalha limpa para evitar contaminação com os germes das toalhas sujas, sendo importante também lavar sempre a toalha após cada treino.

Não se esqueça das mochilas

Em nome do ambiente, recomenda-se o uso de garrafas de água reutilizáveis. Mas mesmo estas devem ser lavadas após cada uso.

“Algumas pessoas usam a mesma garrafa de água sempre que vão ao ginásio. Se não as levar para casa e lavar e for ao ginásio alguns ou vários dias por semana, a garrafa de água pode estar coberta de bactérias”, acrescenta.

Já no caso das mochilas de ginástica, que costumam ser os artigos mais negligenciados e dos que mais bactérias têm, porque é neles que depositamos as nossas roupas sujas, é importante, para evitar a propagação de germes, borrifar as mochilas com um spray desinfetante para matar as bactérias.

Isso é recomendado após cada uso, se possível, mas pelo menos algumas vezes por semana para frequentadores mais assíduos do ginásio.

Cuidado com as torneiras

O especialista aconselha ainda a usar sempre calçado em todas as zonas dos ginásios, sobretudo nos vestiários e no chuveiro, certificando-se que coloca uma toalha limpa em cima do banco no caso de se sentar.

“Andar descalço em vestiários ou chuveiros é uma forma fácil de contrair uma infeção por fungos, como o pé de atleta. Ao usar sapatos limpos, pode evitar apanhar algo que se contrai através do contacto com a pele.”

Também é importante trocar de roupa após cada exercício. “Assim que sair do ginásio, deve mudar de roupa o mais rápido possível. Muitas pessoas continuam a vestir as suas roupas suadas durante uma hora ou hora e meia. É importante tirá-las e tomar banho assim que possível depois de um treino.”

A maioria das pessoas sabe que as maçanetas e torneiras estão contaminadas, sendo por isso importante usar toalhas de papel para fechar as torneiras e abrir a porta depois de lavar as mãos.