Pessoas com determinados tipos de sangue têm mais probabilidade de vir a ter coágulos sanguíneos ou doenças de sangue, pedra nos rins ou hipertensão induzida pela gravidez, sugere um estudo publicado na revista eLife.

O estudo confirma relações que já tinham sido identificadas entre certos tipos de sangue e o risco de coágulos sanguíneos e hemorragias, e estabelece novas relações entre pedra nos rins e sangue do tipo B, em comparação com o do tipo O. Descobertas que podem levar a novas pistas sobre como o tipo de sangue de uma pessoa pode predispô-la a desenvolver uma determinada doença.

Estudos anteriores tinham descoberto que as pessoas com sangue do tipo A ou B tinham maior risco de sofrer de doenças cardiovasculares ou ter um coágulo sanguíneo do que as pessoas com sangue do tipo O, e que as pessoas com sangue do tipo O tinham maior probabilidade de sangrar. Outros sugeriram que as pessoas com certos tipos de sangue podem ser mais suscetíveis a algumas doenças infecciosas.

“Ainda há muito pouca informação disponível sobre se as pessoas com grupos sanguíneos RH positivo ou RH negativo podem estar sob risco de certas doenças, ou quantas outras doenças podem ser afetadas pelo tipo ou grupo sanguíneo”, afirma Torsten Dahlén, estudante de doutorado no Departamento de Medicina, Solna, no Karolinska Institutet, em Estocolmo, Suécia e primeiro autor do estudo.

“Para ajudar a preencher essa lacuna, usamos uma abordagem imparcial para investigar a ligação entre os tipos de sangue ABO e os grupos Rh e mais de 1.000 doenças.”

Tipos de sangue e pedra nos rins

Dahlén e os colegas examinaram os registos de saúde suecos com informações sobre mais de cinco milhões de pessoas em busca de ligações entre o tipo de sangue ABO ou RH positivo e RH negativo e mais de 1.000 doenças. E encontraram 49 doenças relacionadas com os tipos de sangue ABO e uma ligada ao grupo RH.

As suas descobertas confirmaram que as pessoas com sangue do tipo A eram mais propensas a ter um coágulo sanguíneo e que aquelas com sangue do tipo O apresentavam um risco maior de um distúrbio hemorrágico. No que diz respeito às mulheres com sangue do tipo O, parecem apresentar maior risco de hipertensão induzida pela gravidez.

Além disso, descobriram ainda uma nova  relação entre ter sangue do tipo B e um risco menor de desenvolver pedra nos rins. 

Os autores afirmam que são necessários mais estudos para confirmar os resultados e determinar como os diferentes tipos ou grupos sanguíneos podem aumentar o risco de certas doenças, ou se existem explicações alternativas para essas relações.

“As nossas descobertas destacam relações novas e interessantes entre problemas como cálculos renais e hipertensão induzida pela gravidez e tipo ou grupo sanguíneo”, conclui o autor sénior Gustaf Edgren, professor do Karolinska Institutet.