Investigadores belgas descobrem anticorpo contra a COVID-19

anticorpo covid-19

Um laboratório belga anuncia ter conseguido isolar e caracterizar um anticorpo único, capaz de se ligar ao vírus responsável pela COVID-19, o SARS-CoV-2, um passo importante no desenvolvimento de um potencial medicamento antiviral contra o novo coronavírus. 

Realizado pela equipa de Xavier Saelens, um investigador belga, o trabalho foi realizado em colaboração com grupos de investigação nos EUA (universidade de Texas) e publicado na revista científica Cell.

Desde o início do surto de COVID-19 que se tem intensificado a busca pela descoberta de anticorpos. Agora, foi possível identificar um pequeno anticorpo e determinar exatamente onde este se liga às proteínas do vírus, que são essenciais para o mesmo, uma vez que permitem que entre nas células hospedeiras.

Ao direcionar essas proteínas, o anticorpo pode neutralizar o vírus, o que configura um passo importante na busca por um medicamento antiviral contra a COVID-19.

Evidências do funcionamento do anticorpo

Os novos resultados fornecem a primeira evidência de que o anticorpo pode impedir o novo coronavírus de infetar células humanas, com a vantagem de poder ser produzido em larga escala, através de processos de produção comuns na indústria biofarmacêutica.

“Este é um passo muito importante na luta contra a COVID-19”, refere Xavier Saelens. 

Ao contrário das vacinas, um anticorpo oferece proteção imediata, ainda que de menor duração e a vantagem desta abordagem em relação às vacinas é que os doentes não precisam de produzir os seus próprios anticorpos.

Os grupos mais vulneráveis, como os idosos, costumam ter uma resposta modesta às vacinas, o que significa que a sua proteção pode não ser completa. E também os profissionais de saúde ou as pessoas em maior risco de exposição ao vírus podem beneficiar de uma proteção imediata.

Os investigadores do VIB estão agora a preparar a fase de ensaios pré-clínicos para um tratamento com coronavírus. E embora estes primeiros resultados sejam promissores, é necessário mais trabalho para confirmar todo o potencial deste fármaco à base de anticorpos direcionados contra a COVID-19. 

Posts relacionados