Lutar para engravidar pela segunda vez: a infertilidade secundária

infertilidade secundária

Depois de ter o primeiro filho, alguns casais podem pensar que engravidar pela segunda vez e aumentar a família é tarefa fácil. E se para alguns essa é a realidade, para muitos nem sempre é o caso. Aqui existe a chamada infertilidade secundária.

Mas o que é esta infertilidade secundária? David Shin, diretor do Centro de Saúde Sexual e Fertilidade do Hackensack Meridian Health Hackensack University Medical Center, nos EUA, explica que a infertilidade secundária é a incapacidade de levar uma gravidez a termo, apesar de tentar durante um ano, isto depois de já ter dado à luz anteriormente.

E o que causa a infertilidade secundária? Múltiplos fatores podem explicar esta dificuldade, de acordo com o médico, que confirma que este pode ser um problema masculino ou feminino. “Muitas pessoas tendem a associar a infertilidade apenas às mulheres, mas isso é um equívoco”, refere. “Os fatores masculinos desempenham um papel na infertilidade em até 50% das vezes.”

Os estudos mais recentes mostram também que um estilo de vida sedentário, com muito tempo gasto online, pode contribuir para a infertilidade. No caso das mulheres, os fatores podem incluir: idade (qualquer pessoa com mais de 35 anos), ciclos menstruais irregulares, endometriose, doença inflamatória pélvica, obesidade, problemas uterinos, abortos anteriores.

Já para os homens, estes fatores incluem uma produção ou função anormal de esperma devido a testículos que não desceram, anomalias genéticas, como síndrome de Klinefelter ou microdeleção do cromossoma Y, problemas na ejaculação, cancro do testículo, veias dilatadas no escroto.

Há ainda fatores que podem afetar os dois elementos do casal, como terem sido submetidos recentemente a tratamentos contra o cancro, como radioterapia ou quimioterapia, exposição do estilo de vida ao tabagismo e álcool em excesso, exposição a certos fatores ambientais, infeções sexualmente transmissíveis, qualquer lesão nos órgãos reprodutivos.

O especialista encoraja os casais a procurar o conselho de um especialista depois de tentar conceber durante pelo menos um ano. “No entanto, se um casal está a tentar há alguns meses e não quer esperar um ano inteiro antes de passar por uma avaliação, eu encorajo-os a iniciarem o processo mais cedo.”

Há opções de tratamento para a infertilidade secundária

Embora dependa da causa da infertilidade, da duração da infertilidade, idade do parceiro infértil e preferências pessoais, o médico refere que existem opções de tratamento disponíveis para muitos casais, que pode incluir medicamentos, inseminação intrauterina (IIU) ou a inserção de sémen diretamente no útero através de cateter, cirurgia, alteração dos fatores associados ao estilo de vida, como dieta e exercício ou ainda fertilização in vitro (FIV), gestação de substituição ou recurso a dador de óvulos ou esperma.

“Embora possa parecer um período muito stressante, os casais podem ter a certeza de que existem tratamentos médicos e cirúrgicos disponíveis para ajudar a melhorar a sua hipótese de uma segunda gravidez.”

Posts relacionados