A massa engorda? Estudo revela que afinal não é bem assim

massa2

São consideradas um dos maus da fita na luta contra a perda de peso, mas as massas podem não passar de vítimas de calúnias, tendo sido acusadas de algo de que, afinal, são inocentes.

É pelo menos isso que revela um novo estudo, que mostra que, ao contrário dos hidratos de carbono refinados, que são rapidamente absorvidos pela corrente sanguínea, a massa tem um baixo índice glicémico, o que significa que dá origem a um menor aumento nos níveis de açúcar no sangue, ao contrário do que acontece com os alimentos com um índice glicémico elevado.

Um grupo de investigadores do St. Michael’s Hospital, no Canadá, avaliou 30 estudos, que envolveram quase 2.500 pessoas. Os participantes ingeriam massa, em vez de outros hidratos de carbono, como parte de uma dieta saudável, com índice glicémico reduzido.

E os resultados, publicados na revista BMJ Open, revelam que “não contribui para o ganho de peso ou aumento de massa gorda”, afirma John Sievenpiper, um dos investigadores da Clínica de Nutrição e Modificação de Risco do hospital. Pelo contrário.

“De facto, a análise revelou uma pequena perda de peso. Por isso, ao contrário das preocupações, talvez a massa possa fazer parte de uma dieta saudável, como uma dieta com baixo índice glicémico”, acrescenta.

Em média, os participantes nos estudos ingeriram 3,3 porções por semana, sendo cada porção equivalente a meia chávena de massa cozida. E perderam cerca de meio quilo ao longo de 12 semanas. Boas notícias para quem não passa sem um belo prato de pasta.

Embora consideram ser necessário aprofundar os estudos, reforçando que estes resultados dizem respeito ao consumo de massa e de outros alimentos com índice glicémico reduzido, reforçam a existência de evidência que mostra como a massa “não tem efeitos adversos no peso, quando consumida enquanto parte de uma dieta saudável”.

 

Posts relacionados