Face ao atual contexto de controlo na evolução epidemiológico da Covid-19, a Joaquim Chaves Saúde estabeleceu uma parceria com o Ministério da Educação, com o objetivo de diminuir a propagação do vírus em ambiente escolar. Neste sentido, no âmbito de um projeto coordenado pela Associação Nacional de Laboratórios Clínicos da qual o Grupo faz parte, estão a ser realizadas testagens rápidas e atempadas em diversos estabelecimentos de ensino, permitindo a identificação precoce dos casos e um regresso às aulas em segurança.

No âmbito das recomendações da Direção-Geral da Saúde acerca da testagem neste início de ano letivo, a Joaquim Chaves Saúde encontra-se a realizar testagens rápidas em escolas básicas e secundárias, de norte a sul do país, com o intuito de maximizar o ensino presencial em segurança.

Alunos, professores e auxiliares das escolas de 3.º ciclo do ensino básico e secundário da Grande Lisboa, Algarve, Braga, Aveiro e Alentejo já começaram a ser testados para despiste de infeções. As ações de testagem nas escolas continuarão até ao próximo dia 15 de outubro.

“Esta iniciativa constitui mais um esforço que a Joaquim Chaves Saúde tem vindo a realizar para estar na linha da frente e fortalecer as linhas de intervenção de combate à pandemia”, afirma Pedro Registo, Head of Labs Operation do Grupo. “Pretendemos garantir a segurança das nossas escolas através da testagem de mais de 80 mil alunos de escolas do norte a sul do País”, acrescenta.