Portugal já administrou mais de 800 mil doses de reforço e adicionais da vacina contra a COVID-19 e foram administradas aproximadamente 1.608.000 de vacinas contra a gripe, das quais cerca de 398.000 em farmácias. 

Os dados mais recentes, apresentados pela Direcção-Geral da Saúde (DGS), confirmam o acelerar da vacinação diária dos centros de vacinação, incluindo ao fim de semana, através da modalidade “Casa Aberta” para pessoas com 75 ou mais anos, que se mantém durante a semana. 

A DGS aconselha as pessoas, antes de se dirigirem ao Centro de Vacinação da sua área de residência, a consultarem o respetivo horário de funcionamento em https://covid19.min-saude.pt/casa_aberta/ e recorda que está também disponível o agendamento local para os utentes elegíveis, sendo dada prioridade às pessoas com mais idade e abrangendo, gradualmente, faixas etárias mais baixas, até chegar aos 65 anos. 

Os utentes continuam a ser convocados através de uma SMS para a toma em simultâneo da vacina contra a gripe e contra a COVID-19 ou apenas para a vacina contra a gripe, se não forem elegíveis para COVID-19, estando também disponível o autoagendamento das vacinas para pessoas com 65 ou mais anos, em https://covid19.min-saude.pt/pedido-de-agendamento/. 

Para a dose de reforço, são elegíveis as pessoas com 65 ou mais anos, desde que tenham o esquema vacinal completo há pelo menos 150 dias e, caso tenham tido infeção, que a mesma tenha ocorrido há mais de 150 dias. A estas acrescem as pessoas com mais de 18 anos e até 65 anos às quais foi administrada a vacina da Janssen há mais de três meses. 

A Direção-Geral da Saúde mantém o apelo à vacinação contra a gripe e contra a COVID-19. Esta é melhor forma de proteção dos mais vulneráveis, especialmente nesta altura do ano, em que as temperaturas são mais baixas.