Deficiência de vitamina D pode prejudicar a função dos músculos

músculos

A deficiência de vitamina D pode ter muitas consequências e uma delas é prejudicar a função muscular devido a uma redução na produção de energia nos músculos, revela um novo estudo publicado na revista Journal of Endocrinology.

O trabalho, realizado em ratinhos de laboratório com deficiência de vitamina D, mostrou que estes apresentavam comprometimento da função mitocondrial muscular, o que pode ter implicações para a função dos músculos, do seu desempenho e recuperação.

Mais ainda, sugere que prevenir a deficiência de vitamina D nos adultos mais velhos pode ajudar a manter uma melhor força e função muscular e a reduzir a deterioração muscular associada à idade.

‘Alimento’ para os músculos

A vitamina D é uma hormona conhecida por ser importante para manter a saúde óssea e prevenir o raquitismo e a osteoporose.

Nos últimos anos, confirmou-se que a deficiência de vitamina D pode chegar aos 40% nas populações europeias e está associada a um aumento do risco de várias doenças, incluindo COVID-19, cancro e diabetes.

Vários estudos associaram ainda os níveis reduzidos de vitamina D a uma força muscular mais baixa  sobretudo nas pessoas com mais idade.

Os músculos permitem que nos movamos voluntariamente e realizemos as atividades quotidianas e é essencial que tenham energia suficiente para impulsionar esses movimentos.

Órgãos especializados dentro das células, as chamadas mitocôndrias, convertem nutrientes em energia para dar resposta a essas necessidades. E, por isso, vários estudos já tinham indicado que o comprometimento da força muscular em pessoas com deficiência de vitamina D poderia estar relacionado com falhas na função mitocondrial dos músculos.

Mas determinar o papel da vitamina D no desempenho muscular de pessoas idosas é difícil, pois podem sofrer de uma série de problemas de saúde preexistentes que afetem também os seus níveis de vitamina D. Por isso, os estudos anteriores não foram capazes de determinar como é que esta vitamina pode afetar diretamente o desempenho muscular.

Até agora. Andrew Philp e a sua equipa, do Garvan Institute of Medical Research, na Austrália, usaram um modelo de ratinhos para determinar os efeitos da deficiência de vitamina D induzida pela dieta na função mitocondrial do músculo esquelético.

Os ratos foram alimentados com uma dieta com quantidades normais de vitamina D, ou sem vitamina D para induzir a deficiência, ao longo de três meses.

Foram recolhidas amostras de tecido e sangue todos os meses para quantificar as concentrações de vitamina D e cálcio e para avaliar marcadores de função mitocondrial muscular. Após três meses de deficiência de vitamina D induzida pela dieta, a função mitocondrial do músculo esquelético estava comprometida em até 37%.

“Os nossos resultados mostram que há uma ligação clara entre a deficiência de vitamina D e a capacidade oxidativa no músculo esquelético. Sugerem que a deficiência de vitamina D diminui a função mitocondrial”, refere Philp.

Estas descobertas sugerem que a deficiência de vitamina D pode prejudicar a função mitocondrial e reduzir a quantidade de energia produzida nos músculos, o que pode levar a uma função muscular deficiente.

Por isso, prevenir a deficiência de vitamina D em idosos pode ajudar a manter o desempenho muscular e a reduzir o risco de doenças associadas aos músculos, como a sarcopenia. No entanto, são precisos mais estudos que investiguem o efeito direto da deficiência de vitamina D sobre a função e força muscular.

Posts relacionados