Modelo quer ajudar a prever idade de entrada na menopausa

entrar na menopausa

Apesar de todos os avanços da medicina, há questões básicas que permanecem por responder. Por exemplo, não se consegue ainda dizer às pessoas quanto tempo vão viver e não se é capaz também de a informar as mulheres sobre o número de anos férteis que ainda têm pela frente. No entanto, um novo estudo oferece dados sobre fatores que podem ajudar a prever quando é que a mulher vai entrar na menopausa.

Os fatores que afetam a idade da menopausa natural têm sido um dos tópicos mais frequentemente estudados nas pesquisas relacionadas com este nas últimas décadas, e com razão. Saber quando uma mulher vai entrar na menopausa pode ser valioso para fins de planeamento familiar.

Informação que pode também ajudar a identificar as mulheres com maior probabilidade de menopausa precoce e maior risco de problemas de saúde, como doenças cardiovasculares, depressão e osteoporose.

Outro grande problema para as mulheres é quanto tempo vão ter a menstruação, o que pode afetar a forma como decidem lidar com esta questão (ou seja, a toma da pílula anticoncecional oral, etc).

Apesar de todas as pesquisas, a capacidade de prever com precisão a idade que uma mulher vai entrar na menopausa natural permanece um desafio devido às variações individuais na expectativa de vida reprodutiva das mulheres, bem como na longa duração da transição para a menopausa. P

Vários estudos concentraram-se em alguns biomarcadores predeterminados, mas este novo trabalho, publicado na revista Menopause, decidiu usar um conjunto abrangente de potenciais preditores para ajudar a identificar os fatores que afetam a idade na menopausa natural e desenvolver modelos para a identificar.

Cálculos permitem saber quando a mulher vai entrar na menopausa

Os investigadores concluíram que níveis mais elevados de estradiol e hormona folículo-estimulante, ciclos menstruais irregulares e sintomas da menopausa são fortes indicadores de que uma mulher se está a aproximar daquela altura.

Para este cálculo contribuem também os hábitos de vida e de fatores socioeconómicos, como consumo de álcool, tabagismo, relacionamentos, atividade física e uso de anticoncecionais hormonais.

Compreender estes fatores e o nível de risco geral da mulher pode, por isso, ajudar a orientar os médicos na escolha de opções anticoncecionais e tratamentos para os sintomas da menopausa, embora sejam necessários estudos maiores e mais aprofundados.

“Este estudo, embora conduzido num pequeno número de mulheres, acrescenta dados ao nosso conhecimento sobre quais os fatores importantes num modelo de previsão para a idade em que uma mulher entrará na menopausa, refere a médica Stephanie Faubion.

“A previsão precisa da idade de entrada na menopausa natural iria melhorar o aconselhamento às mulheres em relação a vários problemas, incluindo risco cardiovascular, planeamento familiar e contraceção, assim como a gestão de problemas da perimenopausa, como menstruação irregular ou intensa, sintomas vasomotores e alterações de humor.”

Posts relacionados