Hospital de São João duplica colheita de órgãos para transplante em 2021

transplante
Em 2021, o Gabinete de Coordenação de Colheita e Transplantação (GCCT) do Centro Hospitalar Universitário São João (CHUSJ) registou o maior crescimento da atividade de colheita e transplantação em todo o País, com um aumento para mais do dobro.

O GCCT do CHUSJ contabilizou 51 colheitas de órgãos, das quais 38 em dadores em morte cerebral (sendo de referir o contributo dos Hospitais afiliados de Viana do Castelo, Matosinhos e Penafiel) e 13 em dadores em paragem circulatória, revela aquela instituição.

De acordo com Margarida Rios, diretora do GCCT do CHUSJ, “este número representou um crescimento de 104% relativamente ao número de colheitas registadas no ano anterior, (em que foram realizadas apenas 25 colheitas, certamente devido à redução da atividade condicionada pela pandemia por COVID 19)”.

Este crescimento, reforça, “foi o mais pronunciado quando comparado com os resultados dos outros GCCTs a nível nacional. A nível da atividade de transplantação, realizámos 85 transplantes renais, 13 transplantes cardíacos e 140 transplantes de córnea.”

“Estes resultados evidenciam a importância da estratégia implementada para reorganização da resposta ao nível do Serviço de Urgência e Serviço de Medicina Intensiva, em colaboração com a Coordenadora Hospitalar de Doação e o GCCT para deteção e manutenção de possíveis dadores de órgãos, bem como dos serviços de Cardiologia, de Cirurgia Cardiotorácica, Urologia, Nefrologia e Oftalmologia que sempre estiveram à altura, incrementando a realização de transplantes e dando resposta a mais doentes da lista de espera”, acrescenta.

Posts relacionados