A procura por cirurgias plásticas e procedimentos estéticos tem vindo a aumentar por parte dos homens, que já representam cerca de 20% das intervenções realizadas por Luiz Toledo, cirurgião plástico. “Esta proporção mudou nos últimos dez anos, quando os homens representavam apenas 15%, mas hoje em dia já estamos a falar de um atendimento de 20% de homens e 80% de mulheres.”

E quais são as cirurgias plásticas e procedimentos estéticos mais procuradas pelo sexo masculino? “Os homens mais jovens querem harmonizar o rosto, eliminar um nariz muito grande, orelhas de abano ou aumentar um queixo muito pequeno. A partir de uma certa idade, quando as rugas começam a aparecer, a cirurgia de pálpebras e a remoção de rugas na face ajuda os homens a parecerem mais ativos e enérgicos”, explica o cirurgião plástico.

Já no que se refere às cirurgias no corpo, “as mais procuradas pelos homens são a lipoaspiração, para eliminar gordura localizada no abdómen e na cintura, e a ginecomastia, para reduzir o tamanho das mamas masculinas”, acrescenta Luiz Todelo.

A chegada do verão faz aumentar a procura e o facto de se expor mais o corpo, com as roupas e mesmo na praia, faz com que os homens já se estejam a preparar para a nova estação, principalmente porque muitas destas cirurgias precisam de um período de recuperação de cerca de 30 dias antes de poderem apanhar sol.

E a essa preocupação acrescentam outras duas: “os homens preocupam-se em obter um resultado natural e ficar sem nenhum estigma, marcas ou cicatrizes que possam denunciar uma cirurgia plástica. Eles também preferem procedimentos de rápida recuperação para não ter que ficar sem trabalhar muito tempo”, refere Luiz Toledo.

Mas há uma cirurgia em particular que o especialista destaca como a que exige mais cuidado na sua realização: “a rinoplastia ou cirurgia para modificar o nariz. O cirurgião deve ter muito cuidado para obter exatamente o resultado pretendido. Com uma consulta por computador o médico consegue prever o resultado possível e, se o paciente concordar, então fazer a cirurgia. O computador é eficaz nesta previsão em cerca de 80% dos casos e o cirurgião deve ter muito cuidado para não feminizar o nariz já que a face poderá ficar comprometida com um mau resultado”.