Conheça os fatores de risco para o cancro colorretal, que está a aumentar entre os jovens

cancro colorretal

As taxas de cancro colorretal em pessoas com menos de 50 anos estão a aumentar um pouco por todo o mundo. Jeremy Jones, oncologista da Mayo Clinic, descreve os fatores de risco que as pessoas podem evitar e os sinais de alerta que devem ser levados a sério em qualquer idade.

São várias as escolhas pessoais que podem aumentar o risco de desenvolver cancro do cólon ou reto. Fatores que incluem o tabagismo, a ingestão excessiva de álcool, o consumo de uma dieta rica em gordura e com poucas fibras e a falta de exercícios físicos, diz Jones.

Tomar medidas para evitar o cancro colorretal não significa evitar completamente a carne vermelha, se é algo que a pessoa aprecia, acrescenta. “Muitas destas coisas resumem-se à moderação. A moderação é muito importante na prevenção do cancro de cólon.”

Também existem fatores de risco que estão fora do controlo da pessoa. Há condições genéticas (doenças que são herdadas, como a síndrome de Lynch e a polipose adenomatosa familiar ) que podem levar ao cancro colorretal em pessoas mais jovens nas famílias, confirma o especialista.

“Felizmente, são relativamente incomuns, mas podem criar um alto risco de desenvolver este tipo de tumor.”

Identificar os sinais de alerta para o cancro colorretal

Exames preventivos regulares para o cancro colorretal podem ajudar na prevenção, isto porque permitem a identificação e remoção dos pólipos antes destes se tornarem cancro, afirma o médico.

A diretrizes de exames preventivos são diferentes, variando de país para país, mas em geral o exame preventivo é recomendado a partir dos 50 anos para pessoas com risco médio.

O exame preventivo em idades mais jovens é recomendado para pessoas com alto risco, como aquelas com histórico familiar de cancro colorretal.

Também é importante estar atento aos sinais de alerta, diz o médico. Sinais que incluem desconforto abdominal persistente, como gases ou dores, diarreia ou obstipação persistentes, perda de peso sem explicação, fraqueza, fadiga e hemorragia retal ou sangue nas fezes.

Infelizmente, há uma conceção errada de que o cancro colorretal só acontece em pessoas mais velhas, e isso pode levar os médicos a especular que os sintomas sejam causados por causas mais comuns. Por exemplo, descartar uma hemorragia retal como provavelmente causado por hemorroidas, sem considerar todas as causas possíveis.

“Se uma pessoa tiver esses sintomas, normalmente pensar-se-ia que ela é muito jovem para ter cancro o cólon, mas temos que mudar esta opinião”, alerta. “Infelizmente, não há uma idade em que eu diria que uma pessoa é muito jovem para ter cancro do cólon.”

Subscreva as nossas notificações. Siga-nos também nas redes sociais!

Posts relacionados