Melhorar os sintomas de alergia com micronutrientes

alergia

As deficiências de micronutrientes podem promover inflamação e tornar o sistema imunitário particularmente sensível a substâncias alérgicas, como acontece com a deficiência de ferro, que sinaliza perigo para as células imunitárias e produz uma resposta imunitária mais pronunciada e exagerada. Agora, pela primeira vez, um grupo de cientistas mostrou que há alterações alimentares que podem reduzir a carga de sintomas alérgicos, um novo caminho para cuidar de quem sofre de alergias.

Publicado recentemente no The Journal of Allergy and Clinical Immunology: In Practice, o estudo foi realizado por especialistas do Messerli Research Institute of MedUni Vienna, Vetmeduni Vienna e da Universidade de Viena e revela o círculo vicioso das alergias: um sistema imunitário hiperativo coloca o corpo em alerta e inibe a absorção adequada de ferro – mesmo que este seja precisamente o micronutriente necessário para moderar essa reação exagerada.

Para compensar as deficiências micronutricionais nas células imunitárias, a equipa científica desenvolveu uma pastilha, agora testada pela primeira vez, baseada na proteína de soro de leite beta-lactoglobulina das vacas, que atua como depósito de vários micronutrientes.

“Graças a este transportador, a absorção ocorre através da linfa em vez dos vasos sanguíneos, por outras palavras, exatamente onde as células imunitárias estão presentes em abundância, garantindo a absorção de micronutrientes de forma direcionada”, explica a líder do estudo, Franziska Roth-Walter, do Messerli Research Institute.

Como um comprimido contém apenas uma quantidade muito pequena de ferro, menos de um miligrama, não é considerado um suplemento de ferro. Em vez disso, os micronutrientes estão numa forma adequada para serem transportados pela proteína do soro de leite beta-lactoglobulina e, por isso, para as células imunitárias.

De acordo com os resultados do estudo, a suplementação com esta pastilha reduziu significativamente a carga de sintomas em pessoas alérgicas ao pólen de bétula e relva.

Reduzir a hipersensibilidade à alergia

Até ao momento, a imunoterapia específica com alérgenos é considerada a única opção de tratamento causal para aliviar doenças alérgicas, o que envolve o uso de um alérgeno especificamente contra a alergia em questão, ou seja, pólen de bétula contra alergia ao pólen de bétula.

“O fornecimento de micronutrientes às células do sistema imunitário através da pastilha mostrou uma eficácia surpreendentemente semelhante, mas de uma forma completamente independente de alérgenos e, portanto, universal”, esclarece Franziska Roth-Walter.

O estudo apresenta, uma nova abordagem no cuidado de quem sofre de alergias, com recurso a uma medida dietética, que é usada para reduzir a hipersensibilidade subjacente das células imunitárias às substâncias alergénicas, em vez de visar a própria alergia.

Posts relacionados