Rastreios assinalam Dia Mundial da Voz

voz

Alterações na voz, tosse frequente, alterações no timbre ou dificuldade em colocar a voz e pigarreia ou rouquidão frequente são sinais de alarme que devem motivar preocupação. Se tem queixas ou simplesmente quer excluir a eventualidade de um problema, aproveite os rastreios que se realizam no País a propósito do Dia Mundial da Voz, que se assinala esta segunda-feira (dia 16 de abril).

O Serviço de Otorrinolaringologia/Unidade da Voz do Hospital de Egas Moniz, integrado no Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental, promove rastreios até 19 de abril, sujeitos à disponibilidade do serviço.

Mais a Norte, o Serviço de Otorrinolaringologia do Hospital Pedro Hispano, integrado na Unidade Local de Saúde de Matosinhos, e a Associação Portuguesa de Limitados da Voz, promovem os rastreios, a 20 de abril,  para assinalar a efeméride.

Um dia de alerta 

Comemorado pela primeira vez em 2003, por sugestão de Mário Andrea, professor de Otorrinolaringologia da Faculdade de Medicina de Lisboa, na primeira reunião da Sociedade Europeia de Laringologia, à qual presidiu, a celebração deste dia culmina com a entrega de um prémio ao apresentador Júlio Isidro, depois de já terem sido agraciados nomes como Ruy de Carvalho,  Eunice Muñoz e  Fernando Pádua (médico).

«Oiça a sua Voz» e «Goste da sua Voz» têm sido as mensagens divulgadas e que pretendem chamar a atenção para a importância de um diagnóstico precoce perante uma alteração do nosso principal meio de comunicação e para a prevenção das doenças que podem afetar a voz.

Cuidados vocais

  • Beber água com frequência – oito copos por dia – à temperatura ambiente;
  • Reduzir a ingestão de bebidas alcoólicas, café, chá e bebidas com gás;
  • Não fumar e evitar frequentar ambientes com fumo;
  • Evitar ambientes com pó, cheiros fortes e ar condicionado;
  • Falar devagar e realizar pausas respiratórias frequentes, articulando bem as palavras;
  • Não falar muito alto ou durante períodos prolongados, principalmente em ambientes ruidosos;
  • Não sussurrar – o esforço para sussurrar é maior do que quando se fala normalmente;
  • Ter um estilo de vida saudável: alimentação equilibrada, dormir bem e praticar desporto.

Posts relacionados