França vai reembolsar preservativos prescritos pelos médicos

preservativos

Os médicos franceses vão poder prescrever preservativos. Uma medida implementada pelo Governo, que vê nesta uma forma de luta contra os novos casos de VIH/Sida e de outras doenças sexualmente transmissíveis.

Agnès Buzyn, ministra da Saúde francesa, fez o anúncio, informando que o preço dos mesmos será reembolsado pelas autoridades de saúde, uma medida que entrará em vigor a partir de 10 de dezembro próximo.

“A partir de agora, um jovem, quer apresente risco ou não, seja mulher ou homem, poderá ir ao seu médico e obter preservativos, reembolsados mediante receita médica”, explicou à emissão da France Inter.

A governante alertou para o facto de grande parte dos jovens “usar um preservativo na primeira relação sexual, mas não nas seguintes” e citou um estudo, que revela que 75% dos jovens adultos usaria mais preservativos se o custo destes ficasse a cargo do Estado.

Aumenta número de jovens infetados 

Em França, todos os anos são diagnosticados cerca de 6,000 novos casos de VIH, muitos dos quais entre os mais jovens – entre 800 e 1.000 casos em jovens com menos de 25 anos.

Em Portugal, os dados mais recentes, referentes a 2017, revelam que, também por cá, se tem assistido a um aumento do número de casos diagnosticados em idades jovens, que surge sobretudo em homens que têm sexo com outros homens.

No geral, 9,3% de todos os novos diagnósticos feitos no ano passado no nosso país foram feitos em jovens com idades entre os 20 e os 24 anos, percentagem que sobe para os 12,8% entre os 25 e os 29 anos.

Posts relacionados