Não somos os maiores consumidores de peixe do mundo, mas estamos perto. Na União Europeia (UE) não há quem bata os portugueses, que surgem no primeiro lugar das nações com maior consumo de pescado per capita. Ao todo, e em média, cada cidadão nacional consome 61,5 quilos, o que nos torna os terceiros no mundo com maior consumo.

Os dados são do Joint Research Centre, da Comissão Europeia, que examinou a pegada global de consumo de peixe. E conclui que, nos últimos 50 anos, o consumo deste tipo de alimentos, mais do que duplicou, chamando a atenção para uma aposta que considera essencial: a da sustentabilidade.

Coreia do Sul é líder no consumo

Se na UE somos líderes no consumo, fora dela encontra-se a Coreia do Sul, com 78,5 kg per capita, seguida da Noruega, (66,6 kg per capita). Depois de Portugal vem Mianmar (59,9 kg), a Malásia (58,6) e o Japão (58 kg). No geral, o consumo per capita mundial é de 22,3 kg.

De acordo com cálculos usando para o estudo, a procura global por pescado e frutos do mar destinados ao consumo humano é de qualquer coisa como 143,8 milhões de toneladas por ano e a pegada de consumo geral, que também inclui outros usos que não os alimentares, é de 154 milhões de toneladas.

À procura da sustentabilidade

Embora os stocks de peixe possam ser renováveis, não são infinitos. Por isso, existe, na UE, a política comum das pescas, um conjunto de regras para a gestão das frotas de pesca europeias e para a conservação das unidades populacionais de peixes.

Na sequência desta, os países da UE têm tomado medidas para garantir que a indústria pesqueira europeia seja sustentável e não ameace o tamanho e a produtividade da população de peixes a longo prazo.