Visitas aos lares voltam a ser permitidas mas com regras

visitas aos lares

As visitas aos lares de idosos e Unidades de Cuidados Integrados vão passar a ser de novo possíveis. A confirmação é dada pela Direção-Geral da Saúde (DGS), que revela ainda como vão passar a ser feitas estas visitas.

É já a partir de 18 de maio, segunda-feira, que as visitas regressam, mas desde que cumpridos diversos requisitos. Por exemplo, as visitas devem ter hora marcada e tempo limitado, não devendo exceder 90 minutos.

A DGS define que estas devem respeitar um número máximo por dia e por utente, sendo, numa primeira fase, de um visitante por utente, uma vez por semana.

Do lado da instituição fica a organização de um registo de visitantes, que tem de conter informações como a data, hora, nome, contacto e residente visitado, estando as pessoas que participam na visita obrigadas a manter o cumprimento de todas as medidas de distanciamento físico, etiqueta respiratória e higienização das mãos, regras que, se ainda não o são, deveriam ser já rotina para todos.

Os visitantes devem utilizar máscara, preferencialmente cirúrgica, durante todo o período de permanência na instituição, e não devem levar objetos pessoais, géneros alimentares ou outros produtos.

Ainda de acordo com as regras definidas pela DGS, a visita aos lares de idosos deve decorrer num espaço próprio, amplo e com condições de arejamento, não devendo ser realizadas visitas na sala de convívio dos utentes ou no próprio quarto, exceto nos casos em que o utente se encontra acamado.

Cabe à instituição assegurar o distanciamento físico entre os participantes na visita, mantendo, pelo menos, dois metros entre as pessoas, e identificando, visivelmente, as distâncias, bem como disponibilizar produtos para higienização das mãos, antes e após o período de visitas.

Claro que as pessoas com sinais ou sintomas sugestivos de COVID-19 ou com contacto com um caso suspeito ou confirmado da doença nos últimos 14 dias, não devem realizar ou receber visitas.

Posts relacionados