O alerta é do Infarmed, que avisa os consumidores para o perigo da aquisição de medicamentos através da Internet.

A possibilidade existência de medicamentos falsificados na Internet no âmbito da pandemia de Covid-19 é real e levou o Infarmed – Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde a alertar para o risco que correm os consumidores que o fazem, apelando para que as compras sejam realizadas apenas em sites autorizados.

Através de uma nova infografia, disponibilizada no seu site, o Infarmed sublinha que os medicamentos falsificados podem causar graves problemas de saúde e reforça também que ainda não existem medicamentos autorizados para prevenir ou tratar a Covid-19.

Em caso de sintomas, como febre, tosse e dificuldades respiratórias, a recomendação é a mesma: ligar para Linha SNS 24, através do número 808 24 24 24.

Para quem faz a compra de medicamentos online, a Autoridade de Saúde reforça que apenas se devem comprar fármacos nos sites das farmácias e em locais de venda de medicamentos não sujeitos a receita médica autorizados.

E para que não haja dúvidas ou para mitigar as existentes, aconselha a verificação da autenticidade da página através do clique no logótipo e confirmando que está registada em www.infarmed.pt.

A situação em Portugal

Os dados mais recentes confirmam a existência de 3544 casos confirmados em Portugal, 60 mortos, 43 casos recuperados e 1995 a aguardar confirmação laboratorial.

De acordo com a informação partilhada pela Direção-Geral da Saúde, o Norte continua a ser a região nacional com mais casos (1.858), seguida da região de Lisboa e Vale do Tejo (1.082), Algarve (89), Açores (24), Alentejo (20) e Madeira (15).

Ao todo, desde 1 de janeiro de 2020, foram considerados suspeitos 22.257 casos.

alerta do Infarmed para medicamentos falsificados

O alerta do Infarmed em forma de infografia.