Quase um quarto dos portugueses com dificuldade em ouvir

ouvir

Quase um quarto dos portugueses tem dificuldade em ouvir, revelam os dados do Inquérito Nacional de Saúde com Exame Físico (INSEF), realizado pelo Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge. Ainda de acordo com o mesmo estudo, dos que utilizam prótese auditiva, metade refere continuar a ouvir mal.

Questionados sobre dificuldades em ouvir “o que é dito numa conversa”, 1,6 milhões de portugueses (23,7%) respondem de forma afirmativa, um problema que, aqui sem surpresas, é mais frequente no grupo etário dos 65 aos 74 anos (41,7%), seguindo-se o dos 55-64 anos (33,7%).

Mas também há quem oiça mal entre os 45 e os 54 anos (21,6%), assim como entre os 35 e os 44 (13,3%) e até junto dos mais jovens, com idades entre os 25 e os 34 anos (13,2%).

É no Alentejo onde são maiores os problemas auditivos (28,6%), seguindo-se a região Centro (26,4%), Norte (23,5%), Lisboa e Vale do Tejo (22,7%) e Algarve (14,6%).

Ao todo, de acordo com estes resultados do INSEF, 2,7% da população referem o uso de prótese auditiva. No entanto, destes, metade (50%) indica sentir dificuldades auditivas.

Os dados referem-se à população residente em Portugal em 2015, com idades compreendidas entre os 25 e os 74 anos. Foram estudadas 4.911 pessoas, na sua maioria em idade ativa (84,3% com idade entre os 25 e os 64 anos), cerca de três quintos (63,4%) dos quais “sem escolaridade ou com escolaridade inferior ao ensino secundário” e 11,2% desempregados.

Posts relacionados