Os sintomas da menopausa incomodam, maçam, aborrecem. Mas ainda que precisem de ter tratados, nem sempre esse tratamento tem de ser hormonal. A garantia é de Jewel Kling, especialista da divisão de Saúde Feminina da Mayo Clinic, nos EUA.

Afrontamentos, suores, insónias… “Ouvimos algumas vezes a pergunta: ‘Preciso realmente de tratar estes sintomas?’. E a resposta, por muitos motivos, é ‘Sim'”, refere a especialista. “Além das questões de qualidade de vida, há impactos na produtividade, como tempo perdido no trabalho e em casa.”

O essencial é levar os sintomas a sério e encontrar tratamentos que beneficiem e sejam aceitáveis para a mulher, até porque estes sintomas podem estar associados a problemas subjacentes.

“Quanto mais estudamos os afrontamentos, mais vemos que é possível que possam representar um risco subjacente de doença cardiovascular ou até mesmo cancro da mama. Por muitas razões, seria benéfico para nós abordarmos estes sintomas da menopausa”, afirma Jewel Kling.

Perda de peso, uma solução para a menopausa

A terapia hormonal tem sido usada para aliviar os sintomas da menopausa, apesar de normalmente não ser uma opção para mulheres diagnosticadas com cancro da mama, outros cancros mediados por hormonas ou problemas de coágulos sanguíneos. Ou simplesmente porque a mulher a deseja evitar.

Mas existem muitas outras opções que proporcionam alívio. A começar por mudanças no estilo de vida.

Existem evidências de que a perda de peso pode ajudar a reduzir os afrontamentos e suores noturnos. “Descobrimos que o aumento da gordura corporal durante a menopausa está associado aos sintomas e que reduções no peso e nos afrontamentos estão associadas”, refere a especialista.

Na sua prática clínica, descobriu mesmo que a redução de ondas de calor pode ser uma grande motivação para que as mulheres percam peso.

“Na meia-idade, o risco de doenças crónicas, incluindo doenças cardiovasculares e demência, começa a aumentar. Por isso, trabalhar nas questões relacionadas com o peso e outros hábitos saudáveis, como começar uma dieta, é um ganho completo.”

“As mulheres não precisam de aguentar”

Terapias cognitivo-comportamentais e hipnose clínica, dependem de orientação especializada para terem sucesso, mas já se revelaram eficazes a proporcionar alívio, através de técnicas de redução de stress baseada no mindfullness, acupuntura, ioga e meditação.

“Existem muitas formas de ajudar as mulheres a lidarem com o desconforto e com a diminuição da qualidade de vida associada à menopausa,” confirma Jewel Kling. “As mulheres não precisam simplesmente de aguentar. Podem ter ajuda.”